Home

Câmara adia votação do projeto da LDO

Mesa diretora A pedido do líder do prefeito na Câmara, vereador Charles Sartori (PMDB), ficou adiada para a próxima Sessão Ordinária a discussão e votação do Projeto de Lei do Executivo que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2014 (LDO). No Expediente, foram votadas quatro moções e apresentados 20 requerimentos, 21 indicações e uma outra moção, que foi lida e será votada na sessão seguinte. Também foram apresentados 13 projetos objetos de deliberação, bem como três substitutivos a projetos e 10 emendas (sete para projeto da LDO e três para Projeto de Resolução 3/2013). A sessão não contou com a presença do parlamentar Ronaldo Formigão (DEM), que estava de licença por motivo de cirurgia. Ele foi substituído por Leandro Aparecido Passos (DEM) que, por sua vez, apresentou requerimento ao prefeito Rafael Agostini (PT) solicitando a elaboração de estudos para a criação de um Albergue ou Casa de Passagem no Município. Ele também indagou a possibilidade de utilização do referido espaço por pessoas que passaram por tratamento de dependência química e que necessitam de alojamento. A 21ª Sessão Ordinária da Câmara de Jahu foi rápida, com poucas manifestações na tribuna e duração de 1h45.

Eleições

Um dos parlamentares ao usar a tribuna na Palavra Livre foi o vereador Fernando Frederico de Almeida Junior (PMDB). Ele, que foi o mais votado nas últimas eleições, com 3.414 votos, e que atualmente exerce seu segundo mandato no Legislativo jauense, anunciou que não disputará as próximas eleições, quer sejam as estaduais em 2014 ou as municipais em 2016. Frederico se disse decepcionado com a vida pública e afirmou que “a representação política vive um processo de descaracterização, de distanciamento e de perda de legitimidade. Não dá para negar isso. Essa problemática torna o povo desprotegido, mais vulnerável e cada vez mais sem representação”. “De um lado, por exemplo, está o Poder Legislativo. De outro, o povo! Infelizmente, estamos percebendo que são lados opostos. Eu prefiro ficar do lado do povo”, se posicionou. Frederico afirmou, também, que irá cumprir o atual mandato a vereador por conta da confiança nele depositada pelo eleitor. Paralelamente, irá trabalhar na estruturação de um instituto apartidário, a fim de propor políticas públicas e projetos de Lei de iniciativa popular. Após o anúncio de Frederico, recebido com certa surpresa pelos colegas parlamentares, o vereador José Aparecido Segura Ruiz (PTB) afirmou ter aprendido na vida pública que “ser íntegro, honesto, cumpridor das suas palavras e honrar seus compromissos irrita o adversário barbaridade. Eu vou tentar conversar com o Frederico para que ele seja candidato pelo menos a vereador em 2016”. Já para Tito Coló Neto (PSDB), “o Fernando tomou uma decisão ao encontro de tudo o que a população está pensando”. “Tenho certeza de que ele não volta atrás”.

 

Portal Transparência

 

Portal da Tranparência

Acesso à Informação

 

Serviço de Informação ao Cidadão

Legislação Compilada

 

balanca

Ouvidoria

 

ouvidoria pequena

Pesquisar no Site

TV Câmara - Ao Vivo

Redes Sociais

 facebook

 youtube