Home

Aprovado em 2ª discussão, projeto proíbe rodeios em Jahu


13ª SESSÃO ORDINÁRIA Com votos contrários apenas dos vereadores Fernando Henrique da Silva (PT) e Ronaldo Formigão (DEM), foi aprovado em segunda discussão na noite de ontem projeto de iniciativa do vereador Charles Sartori (PMDB) e Outros, que proíbe rodeios no município de Jahu. Após publicação da nova Lei e sanção do prefeito Rafael Agostini (PT), além de rodeios, também ficarão proibidos em Jahu as touradas, vaquejadas, farras do boi e eventos similares. Vereador Formigão chegou a solicitar do autor do projeto a retirada do mesmo, alegando que no rodeio profissional os animais são tratados por equipes devidamente treinadas e com muito cuidado. “Daqui a pouco vai ter projeto proibindo a pesca esportiva também”, concluiu. Já o vereador Fernando da Silva alegou motivos familiares, por possuir parentes que trabalham na área. Os demais vereadores enalteceram a aprovação do projeto. Para Fernando Frederico, “dá para fazer exposições sem rodeios ou prejudicar os animais”. De acordo com Fernando Barbieri, “estamos escrevendo uma nova história em nossa cidade”. Autor do projeto, Charles Sartori agradeceu a todos os colegas parlamentares que apoiaram a causa, ressaltando palavras da própria Associação Agropecuária da Região de Jahu, organizadora da ExpoJaú, que disse que o evento “não perde seu encanto não tendo rodeio”. “Nunca houve desentendimento com a Associação Agropecuária. Sempre fui muito elegante no trato. Nem da parte deles com a minha pessoa e nem da minha pessoa para com eles; não existe nada contra. O foco era a proteção aos animais”, destacou Sartori.

Kartódromo

Outro processo bastante discutido na sessão dessa segunda-feira foi o Projeto de Lei do Executivo que revoga a concessão de uso do kartódromo, dada à Associação Jauense Kart Moto. Ao final de muitas discussões, projeto foi aprovado com nove votos contra oito, em primeira votação. Votaram favoráveis: Lucas de Barros Flores, Cleonice Reginalda Furquim, João Carlos de Lourenço, João Carlos de Toledo, Fernando Henrique da Silva, Fernando Frederico, Fernando Barbieri, Charles Sartori e Roberto Carlos Vanucci. Foram contrários: Carlos Alberto Lampião Magon, Fábio Bueno Dornelles, Gilberto Vicente, José Aparecido Segura Ruiz, Paulo Cesar Gambarini, Ronaldo Formigão, Tito Coló Neto e Wagner Brasil de Barros. Entre os pronunciamentos contrários ao projeto, vereador Tito Coló Neto (PSDB) destacou que, além de esporte e diversão, o kart traz para Jahu movimentação financeira no comércio. Ele chegou a pedir que a matéria não fosse votada até que uma solução seja encontrada. Também contrário ao projeto, Ronaldo Formigão disse ser defensor do esporte e por isso não podia aprovar isso. “O município deveria vestir a camisa dessas instituições que ajudam a cuidar do patrimônio público”, argumentou. Para Fernando Frederico, “quanto mais esse embate for crescendo, pior vai ser para a Associação”. “Sou bem sincero: gostaria de evitar o tensionamento entre a Associação e a Prefeitura”, disse. Segundo Charles Sartori, é preciso observar o foco do projeto, e “o objeto é a retomada de um espaço público, não é retirar ninguém, não é acabar com o esporte; é tomar para si o que lhe é de direito, passando por uma Casa de Leis”. Ainda, de acordo com ele, há projetos para a construção de um novo kartódromo em outro espaço, bem como outros projetos esportivos e de lazer para a atual área. Para que a concessão real de uso seja revogada, no entanto, é necessário que o projeto passe por nova votação.

Mais projetos aprovados

Foram votados e aprovados, ainda, em segunda votação, outros cinco documentos. Um é Projeto de Lei do Executivo, que altera o art. 3º da Lei nº 3.565, de 11 de setembro de 2001, que institui o Conselho Municipal de Cultura. Outro projeto é do vereador Gilberto Vicente, e assegura às pessoas com deficiência o pagamento de meia-entrada em estabelecimentos culturais, esportivos, de lazer e de entretenimento. E os outros três projetos são iniciativa do vereador Carlos Alberto Lampião Magon. O primeiro declarou as feiras livres do Município de Jahu como patrimônio histórico e cultural imaterial. O segundo instituiu o Dia do Coletor de Lixo no Calendário Oficial de eventos no Município de Jahu e o terceiro, instituiu o Dia Municipal do Escoteiro. No Expediente, foram discutidos 20 requerimentos, aprovadas duas moções e lidas 12 indicações. Também deram entrada na Câmara dois projetos do Legislativo, para serem encaminhados às comissões permanentes e posteriormente votados em plenário. A 19ª Sessão Ordinária da Câmara de Jahu teve 6h40 de duração.

Portal Transparência

 

Portal da Tranparência

Acesso à Informação

 

Serviço de Informação ao Cidadão

Legislação Compilada

 

balanca

Ouvidoria

 

ouvidoria pequena

Pesquisar no Site

TV Câmara - Ao Vivo

Redes Sociais

 facebook

 youtube