Home

Vereadores aprovam abono salarial a servidores e outros cinco projetos


13ª SESSÃO ORDINÁRIA Os vereadores de Jahu aprovaram seis projetos de lei na noite dessa segunda-feira, dia 29, durante a Ordem do Dia da 13ª Sessão Ordinária da Câmara de Jahu. Dois projetos eram do Poder Executivo, entraram em regime de urgência e votação única, e foram aprovados por unanimidade. O primeiro autorizou o Executivo a conceder abono individual aos servidores municipais da Prefeitura de Jahu e reajustou o valor do auxílio-alimentação. Sendo assim, os servidores municipais passaram a receber mensalmente R$ 70 de abono, sem incorporação ao salário, e tiveram o auxílio-alimentação aumentado em R$ 50, passando para R$ 361,85 ao mês.

Embora tenha tido aprovação unânime, houve vereadores que criticaram a postura do Sindicato dos Servidores Municipais de Jahu, o Sinfumpaem, por não ter lutado mais veementemente pela reposição integral das perdas salarias. Já com a aprovação do segundo projeto, a Prefeitura ficou autorizada a abrir crédito adicional suplementar de mais de R$ 7,600 milhões para readequar o orçamento municipal. Os outros quatro projetos foram do Poder Legislativo, aprovados em primeira discussão. Um é de Emenda à Lei Orgânica do Município, autoria do vereador Wagner Brasil de Barros (DEM), que reduz de 65 para 60 anos de idade a gratuidade do transporte coletivo urbano.

Outro, assinado pelo vereador Lucas de Barros Flores (PT), dispõe sobre meia-entrada a todos os estudantes em todos os eventos culturais municipais. O terceiro projeto do Legislativo, do vereador Carlos Lampião Magon (PV), inclui no calendário oficial de eventos no Município de Jahu o “Dia da Comunidade Italiana", a ser comemorado no dia 2 de junho. E o quarto processo, iniciativa do vereador e presidente da Câmara, Roberto Carlos Vanucci (PT), institui "Dia Municipal do Doador de Sangue" e o Programa "Dê o Sangue pela Vida". Também foram apreciados 25 requerimentos, seis moções, 21 indicações e sete projetos objetos de deliberação. E entre esses objetos de deliberação, um é o Projeto de Lei do Legislativo, de iniciativa do vereador Tito Coló Neto (PSDB), que dispõe sobre a proibição do Nepotismo, ou seja, a contratação de parentes, na Administração Pública direta e indireta e na Câmara Municipal de Jahu. Coló Neto tem certeza de que esse projeto será aprovado pelos vereadores porque foi o próprio Rafael Agostini, vereador em 2008, que elaborou tal documento, reprovado naquela época. Por enquanto, o projeto está sendo analisado nas comissões permanentes da Casa.

A sessão também contou com a participação de dois jauenses, que utilizaram o Tribuna Cidadã. José Vicente Cardoso teceu inúmeras críticas a situação em que se encontra a cidade e Ademir Testa Junior, professor do Informatibola, falou sobre as atividades desenvolvidas por aquela entidade. A não-renovação por parte da Prefeitura de convênio com o Informatibola e prédio ocupado pela Associação dos Moradores do Jardim Pedro Ometto voltaram a ser assunto na 13ª Sessão Ordinária da Câmara de Jahu, por conta de requerimentos apresentados pelos vereadores Fernando Henrique da Silva (PT) e Ronaldo Formigão (DEM). O saguão e plenário da Câmara, por um certo período, ficou tomado por adolescentes e integrantes do Projeto Informatibola, que vieram com cartazes protestar contra a atual administração. É que o convênio entre Prefeitura e entidade se esgota nesta terça-feira, dia 30. A sessão dessa segunda-feira teve sete horas de duração.

Portal Transparência

 

Portal da Tranparência

Acesso à Informação

 

Serviço de Informação ao Cidadão

Legislação Compilada

 

balanca

Ouvidoria

 

ouvidoria pequena

Pesquisar no Site

TV Câmara - Ao Vivo

Redes Sociais

 facebook

 youtube