Home

Hidrovia Tietê-Paraná e o MercoSul

A Hidrovia Tiête-Paraná é uma inquestionável realidade. Ela influencia 110 municípios paulistas, além de outras localidades nos Estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás, Minas Gerais e, ainda, um país: a Paraguai.

Propicia uma redução de até 1/3 sobre o frete rodoviário, barateando sensivelmente o custo final dos produtos e possibilitando maior lucro na sua comercialização.Hoje é possível, graças às eclusas já prontas, transportar produtos de Conchas, em São Paulo, até São Simão, em Foz do Iguaçu no Paraná.A Hidrovia é hoje irreversível e os municípios banhados pelos Rios Tiête e Paraná, ou localizados na área de sua influência, precisam acompanhar o progresso.É preciso que prefeitos, vereadores e, principalmente, empresários abracem esse programa para aumentar a fixação industrial, agrícola e turística em seus municípios.Importante é o Plano de Fomento Sócio-Econômico que a CESP implantou. Através desse plano, 14 regiões receberão apoio e os mais diversos incentivos para se adaptarem à nova realidade. Serão constituídas cooperativas entre empresários, prefeituras e a CESP, fato que já ocorre em Jaú, através do Pólo de Integração de Jaú, para planejar, implantar, gerar, manter e administrar os mais de 63 pólos que poderão ser criados, favorecendo o turismo. O tráfico de cargas e abrindo novas perspectivas para o Mercosul.

Jaú, localizada na região central do Estado de São Paulo, através de estudos feitos e planejados, se credencia a ser porta de acesso a esse verdadeiro rio de negócios rumo ao Mercosul.